Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    Sim, subscrevo.

  • JQM

    Eu trocaria por Jonas, evidentemente.

  • Jaime Palha

    Não me respondeu, João.

  • Anónimo

    E a trocar, troca por quem?

  • Anónimo

    Moral da história, todos os processos a que o Benf...





Dizia o filósofo António Medeiros, também treinador de futebol, que não era bonito bater em cães mortos. Foi dele que me lembrei esta madrugada ao saber da notícia de que a Administração Fiscal teria confiscado contas bancárias do Sporting por causa do não pagamento de dívidas referentes aos meses de Abril e Maio.

No tempo em que eu era editor, inclusive no jornal em questão, a notícia não seria essa, com o devido respeito. Perante os factos revelados, em vez de “Sporting: Fisco penhora contas bancarias”, eu teria titulado “Fisco bate recorde mundial de velocidade na execução de dívida ao Sporting”.
Isto se os factos são verdadeiros, se realmente a penhora se deve a dívidas não saldadas há menos de 90 dias. Julgava eu que haveria um processo, juros de mora e novo prazo antes de se chegar à pena capital, o que normalmente demora alguns meses.
No corpo da notícia não há qualquer explicação sobre os trâmites e fica subentendido que se trata de prestações correntes, nomeadamente quando é adiantado que os gestores actuais já pagaram as do IRS de abril e aparentemente toda a gente no jornal, desde o jornalista ao diretor que colocou chamada na 1.ª página, passando pelo editor, achou normal esta intervenção drástica do FIsco.
Ou as dívidas são mais atrasadas e a penhora é o fim de um processo normal que duraria há meses e veio coincidir com a crise directiva?
Por um lado, fala-se em Comissão de Gestão (clube), por outro em incumprimento do fair play financeiro (SAD), não se percebendo se são dívidas do clube ou da SAD, o que seria capital para o licenciamento nas próximas competições profissionais?
Perceber e comentar o que se passa no Sporting por estes dias é mais perigoso que um trapézio ensebado. A toda a hora tocam buzinas de alarme ou se acendem luzes de esperança. A comunicação social também virá a ser julgada quando se regularizar este clima caótico em que qualquer notícia e o seu contrário surgem lado a lado a qualquer momento, sem filtros nem justificações.

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.07.2018 às 17:56

A imprensa arranja sempre qualquer para denegrir o Sporting, por isso não gostavam do Bruno de Carvalho....
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 21.07.2018 às 21:34

Parabéns pela sua crónica, sr Manha
Imagem de perfil

De JQM a 22.07.2018 às 00:48

Obrigado.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.07.2018 às 01:32

Conhecendo-se a sua escrita e a tendência que sempre demonstrou, fico estupefacto com este texto. Mas como não leio jornais desportivos há vários anos, devo estar "desactualizado". É que sempre o inclui no mesmo lote do Delgado, Serpa, , Guerra, Cartaxana, Farinha.................
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.07.2018 às 08:09

Excelente post! Parabéns!
Apenas acrescentaria que, em qualquer processo de execução fiscal, o pedido de penhora de todos e quaisquer saldos bancários é enviado para todos os Bancos, independentemente da entidade ter conta, ou não. Como tal, é absolutamente impossível que as contas no BCP tivessem ficado fora do processo.
Uma vez mais, excelente post...bater em mortos, não vale!
Perfil Facebook

De Rui Maia a 23.07.2018 às 11:44

Falta-lhe apenas dizer que dívidas de retenção de IRS e parte das dívidas da Segurança Social os 11% que o trabalhador descontou, quando superiores a 7500,00 €, são consideradas crimes fiscais, e enquanto isso quem responde por elas, ou seja pelo crime, são os seus gerentes ou administradores, neste caso se as houvesse, Bruno de Carvalho. Logo parece-me pouco credível que essas dívidas existam. Já não interessa o que a comunicação social escreve ou deixa de escrever desde que seja para denegrir Bruno de Carvalho tudo serve.

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    Sim, subscrevo.

  • JQM

    Eu trocaria por Jonas, evidentemente.

  • Jaime Palha

    Não me respondeu, João.

  • Anónimo

    E a trocar, troca por quem?

  • Anónimo

    Moral da história, todos os processos a que o Benf...