Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Comentários recentes

  • Anónimo

    Moral da história, todos os processos a que o Benf...

  • José Brito

    "Encontram-se ainda vários pedidos para ‘discoteca...

  • Anónimo

    Se as pessoas não estão contentes com o que é "ofe...

  • Anónimo

    Este artigo peca por misturar o que não pode ser m...

  • Marco Hugo

    A lista dos ex-árbitros espiados no caso ‘E-Toupei...





A esta hora deviam estar a passar na minha tv os jogos da Liga dos Campeões. Esta noite gostava de ver o Liverpool v Paris SG e dar uns saltos a mais dois ou três. Mas pela primeira vez, na história da Champions League, isso não é possível legalmente em Portugal, exceptuando uns processos onerosos e pouco práticos que os novos detentores dos direitos tentam vender em alternativa. Até os Inácios de recurso estão ainda com dificuldades em suprir a lacuna.

Não sou eu quem vai por em causa a estratégia comercial dos “players”, mas é tempo de os consumidores darem resposta. Por mim, é acabar com as assinaturas actuais, com ofertas claramente abaixo do que subscrevi em devido tempo, mas sem redução da mensalidade, chegando a ocupar horários nobres como as tardes de domingo com repetições, ou seja, um portfólio claramente insuficiente para cinco canais.

Momentos antes de começarem as partidas, vejo um anúncio sobre a oferta da Sport TV, contabilizando 11 Ligas, 7 Taças, 2000 jogos, 55.000 horas de desporto. E, no entanto, um canal está a dar o Sporting-Marítimo de domingo, outro o Watford-Manchester United também em repetição, um jogo da Liga Mundial de Voleibol, Sérvia-Rússia, em directo, o Masters de Padel em directo e uma coisa qualquer de Luta Livre.

Não foi por isto que subscrevi este serviço, até podiam oferecer 100.000 horas, mas tinham de reduzir a metade o preço que continuam a cobrar por uma oferta claramente inferior. 

Praticamente tudo o que a Sport TV hoje transmite está disponível em vários sites de streaming. Não faz sentido pagar o que se pode ter gratuitamente, inclusive em casas de apostas legais.

Não sei quais são as razões para as plataformas de distribuição nacional não chegarem a acordo com a Eleven Sports, mas a imagem que passam é de cartelização do sector, em defesa do negócio da Olivedesportos. Todavia, os únicos que se queixam são os consumidores…

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Sem imagem de perfil

De Anónimo a 19.09.2018 às 10:05

Se as pessoas não estão contentes com o que é "oferecido" devem anular (tal como fiz) a subscrição dos canais SportTV. É a única forma de perceberem que têm que mudar.

Comentar post





Comentários recentes

  • Anónimo

    Moral da história, todos os processos a que o Benf...

  • José Brito

    "Encontram-se ainda vários pedidos para ‘discoteca...

  • Anónimo

    Se as pessoas não estão contentes com o que é "ofe...

  • Anónimo

    Este artigo peca por misturar o que não pode ser m...

  • Marco Hugo

    A lista dos ex-árbitros espiados no caso ‘E-Toupei...