Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Comentários recentes

  • Anónimo

    Sim, subscrevo.

  • JQM

    Eu trocaria por Jonas, evidentemente.

  • Jaime Palha

    Não me respondeu, João.

  • Anónimo

    E a trocar, troca por quem?

  • Anónimo

    Moral da história, todos os processos a que o Benf...





Pouco mais de uma semana depois do Portimonense-Sporting (4-2), o uruguaio Coates reencontrou hoje o japonês Nakajima e reviveu o pesadelo (“pesadilla” na descrição do comentador da tv sul-americana): o Japão derrotou o Uruguai por 4-3.

Shoya Nakajima tem sido nos últimos dois anos o jogador mais subvaliado do futebol português, mas, no fim, vai transformar-se numa mina de diamantes para o Portimonense. A longa (e misteriosa) espera vai valer a pena, com o milhão de euros gastos até agora no empréstimo e aquisição ao FC Tokyo a rentabilizarem 20 vezes. O japonês tem uma cláusula de rescisão de 20 milhões, o dobro do valor de mercado no início da temporada, mas a conjugação idade-rendimento-procura deve obrigar os candidatos a chegarem ao máximo da oferta.

Neste Japão-Uruguai, Nakajima, de apenas 1,64 m. de altura, jogou com o n.º10, correu, sprintou, fintou, driblou, rematou, esteve na origem dos dois primeiros golos, com um passe de rotura e com um potente remate que Muslera não conseguiu agarrar permitindo a recarga, e foi várias vezes destacado pela realização da televisão japonesa, com grandes planos e clips dos seus lances mais espectaculares.

Há uns meses, fiquei perplexo com a decisão do então seleccionador nipónico, Akira Nishino, de deixá-lo fora do Mundial, depois de ter participado em alguns jogos de preparação, ainda sob a responsabilidade de Halhilhodzic. Mas o sucessor, Hajime Moriyasu, obteve hoje uma resposta que lhe vai garantir o posto no futuro, a começar já na próxima Taça da Ásia, no Turquemenistão, que pode afastá-lo de Portimão durante todo o mês de Janeiro.

Mas ainda mais misterioso é o desprezo dos principais emblemas nacionais pelo melhor jogador da Liga fora dos três grandes clubes, duas vezes premiado com a autoria do Golo do Mês na época passada (Novembro e Fevereiro), excepto pelo facto de ele ser representado por uma empresa nipónica, que o coloca como n.º 1 do respectivo portfólio, à frente de Inui (Bétis) e de Osako (Bremen) - com a qual deve ser muito difícil negociar percentagens e comissões. Deve ser isto, só pode ser isto.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)





Comentários recentes

  • Anónimo

    Sim, subscrevo.

  • JQM

    Eu trocaria por Jonas, evidentemente.

  • Jaime Palha

    Não me respondeu, João.

  • Anónimo

    E a trocar, troca por quem?

  • Anónimo

    Moral da história, todos os processos a que o Benf...