Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

J Q M

Fui jornalista, estive em todo o tipo de competições desportivas ao longo de mais de 30 anos e realizei o sonho de participar nos Jogos Olímpicos. Agora, continuo a observar o Desporto e conto histórias.

J Q M

Fui jornalista, estive em todo o tipo de competições desportivas ao longo de mais de 30 anos e realizei o sonho de participar nos Jogos Olímpicos. Agora, continuo a observar o Desporto e conto histórias.

A profissão de futebolista é das poucas em que se pode ganhar uma fortuna antes de apresentar serviço e em que as expectativas de um futuro currículo podem valer mais do que o currículo em si. João Felix, de 19 anos e seis meses como “estagiário”, vale mais para os empregadores do que Eden Hazard, de 28 e profissional de classe mundial com dezenas de títulos colectivos e individuais. Os espectadores, estupefactos ou incrédulos, dividem-se entre o orgulho e a inveja, consoante (...)
O país está em alvoroço perante a possibilidade de algum grande clube europeu aceitar pagar 120 milhões de euros pelo jovem João Félix. No espaço mediático acotovelam-se para chegar aos microfones os que entendem a cláusula de rescisão com o Benfica como um exagero que pode fazer perigar o equilíbrio financeiro dos Manchesteres e dos Barcelonas desta vida. Por um lado, a saída do jovem jogador tornava o Benfica menos forte, o que seria bom. Mas, por outro, forrar-lhe-ia os (...)
O Alex Telles não foi para o Real Madrid, o Marcelo não foi para a Juventus, o Alex Sandro não foi para o Paris SG. Acabou o mercado de jogadores e, com ele, o desfile de falsas notícias que ajuda a preencher horas de televisão e páginas de jornal, das quais aquela triangulação de defesas esquerdos brasileiros ganhou a palma da originalidade. Por acção da nova indústria dos agentes licenciados, o mercado alcandorou-se a grande acontecimento destes meses de transição entre (...)
05 Jul, 2018

O banco do Seixal

Até ao momento, a venda de João Carvalho ao Nottingham Forest pela incrível soma de 15 milhões de euros custeou todas as aquisições do Benfica e as de André Horta e Bryan Cristante chegam e sobram para os prémios de assinatura dos jogadores contratados a “custo zero”. Mas ainda falta realizar muitos negócios, não esquecendo que o Benfica está numa corda bamba pela necessidade de ter uma equipa para a Liga dos Campeões que se pode tornar num enorme fardo excedentário a dois (...)