Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

J Q M

Fui jornalista, estive em todo o tipo de competições desportivas ao longo de mais de 30 anos e realizei o sonho de participar nos Jogos Olímpicos. Agora, continuo a observar o Desporto e conto histórias.

J Q M

Fui jornalista, estive em todo o tipo de competições desportivas ao longo de mais de 30 anos e realizei o sonho de participar nos Jogos Olímpicos. Agora, continuo a observar o Desporto e conto histórias.

Cristiano Ronaldo voltou a disfarçar as incongruências tácticas da selecção, marcando golos e decidindo uma meia-final que parecia destinada a mais um desfecho em sofrimento e, eventualmente, a uma enorme decepção. Após um ano sabático, talvez o menos competitivo e desgastante da carreira, regressou na plenitude das qualidades técnicas e fisicamente mais fresco do que nunca, nesta fase do ano, por causa da eliminação prematura na Ligados Campeões. Frente a uma Suíça (...)
O país está em alvoroço perante a possibilidade de algum grande clube europeu aceitar pagar 120 milhões de euros pelo jovem João Félix. No espaço mediático acotovelam-se para chegar aos microfones os que entendem a cláusula de rescisão com o Benfica como um exagero que pode fazer perigar o equilíbrio financeiro dos Manchesteres e dos Barcelonas desta vida. Por um lado, a saída do jovem jogador tornava o Benfica menos forte, o que seria bom. Mas, por outro, forrar-lhe-ia os (...)
Estamos quase todos de acordo: a selecção nacional tem jogado melhor sem Cristiano Ronaldo do que no Mundial da Rússia, apenas três meses atrás. Com jogadores diferentes, novos, sem rotinas, com um sistema táctico alterado, apesar do número escasso de treinos - melhores exibições e melhores resultados. O que aconteceu nestes quatro jogos, dois deles a contar para a primeira divisão da Liga das Nações, um empate com o vice-campeão mundial e três vitórias, 8-4 em golos, (...)
03 Out, 2018

#youtoo Cristiano?

Os editores da imprensa e televisão portuguesas estiveram quatro dias em negação, mas começaram hoje a dar crédito às acusações de violação sexual a Cristiano Ronaldo contra uma cidadã de Las Vegas.  As primeiras reacções, que eu mesmo ouvi na sexta-feira, ao surgir a notícia no Der Spiegel, foram eloquentes: “isso é antigo, tudo treta” ou “quem quer aparecer basta falar no CR7”. Ora, a meu ver, não se trata de uma questão de culpabilidade de Cristiano nem mesmo (...)
O melhor do ano foi… Nooooooooo!   A minha votação para o melhor jogador mundial de 2017-18 teria sido, pela ordem, em Antoine Griezmann, Cristiano Ronaldo e Lionel Messi. Luka Modric faria parte de uma segunda linha, a par de Raphael Varane, Kylian Mbappé, Mohammed Salah e Harry Kane. É incompreensível que nenhum jogador francês figure entre os três melhores para a FIFA e acredito que a classificação da Bola de Ouro do France Football, ainda e sempre o prémio individual (...)
Três semanas depois de ter faltado com enorme estrondo à entrega de prémios da UEFA, que o humilhava com um segundo lugar atrás do croata Luka Modric, Cristiano Ronaldo sofreu esta noite uma expulsão absurda em Valência, a primeira em 154 jogos na Champions League, que transformou a raiva contida de Agosto em choro convulsivo. Quem acredita em conspirações não deixará de pensar que se tratou de uma cruel vingança da UEFA e já saltou a terreiro uma porta-voz da família a (...)
Cristiano Ronaldo foi o único premiado que não apareceu nem mandou representante à entrega dos prémio da UEFA. Deve ser cansativo, ano após ano, passar por aquele cerimonial, ter de ir ao Monaco, ouvir elogios, apertar mãos, rever Florentino, jantar haute cuisine, levar para casa um troféu pesado. Passou pelo Forum Grimaldi uma brisa gelada quando se percebeu que o melhor avançado da época não estava presente, nem mandara mensagem de video, como fizeram outros dois premiados (...)
Não tenho memória de algum futebolista com impacto mediático se fazer acompanhar pela mãe na apresentação num novo clube. Quando são jovens, alguns aparecem com o pai, outros com a namorada, todos com o empresário, mas com a mãe não estou a ver. E, se algum houve, de certeza, não teria 33 anos. A presença da senhora Dolores Aveiro hoje na sala de imprensa da Juventus a acompanhar a apresentação do filhinho, Cristiano Ronaldo, ofuscando até a presença da namorada, ajuda-nos (...)
A indiferença de Florentino Perez ao capricho de Cristiano Ronaldo pode determinar o fim do ciclo dominante do Real Madrid no futebol europeu. É, pelo menos, uma ameaça real. A mudança do português de Madrid para Turim representa um desafio grandioso, em coincidência com os investimentos de Manchester City, Paris Saint Germain e Bayern de Munique para serem a seguinte potência dominante da Champions. A Juventus percebeu nos últimos três anos que lhe faltava uma dimensão (...)
A selecção vai iniciar dentro de dois meses uma nova competição, a Liga das Nações, defrontando dois adversários de peso, Polónia e Itália, também a sair de campanhas decepcionantes no Mundial. Não vai haver tempo para grandes reflexões nem mudanças radicais, mas a partir desta base de convocáveis é possível projectar alguma evolução, que vá preparando a selecção para a fase de qualificação do Euro 2020, a mais fácil de sempre, pois vai apurar 20 finalistas, mas (...)