Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

J Q M

Fui jornalista, estive em todo o tipo de competições desportivas ao longo de mais de 30 anos e realizei o sonho de participar nos Jogos Olímpicos. Agora, continuo a observar o Desporto e conto histórias.

J Q M

Fui jornalista, estive em todo o tipo de competições desportivas ao longo de mais de 30 anos e realizei o sonho de participar nos Jogos Olímpicos. Agora, continuo a observar o Desporto e conto histórias.

Cristiano Ronaldo foi o único premiado que não apareceu nem mandou representante à entrega dos prémio da UEFA. Deve ser cansativo, ano após ano, passar por aquele cerimonial, ter de ir ao Monaco, ouvir elogios, apertar mãos, rever Florentino, jantar haute cuisine, levar para casa um troféu pesado. Passou pelo Forum Grimaldi uma brisa gelada quando se percebeu que o melhor avançado da época não estava presente, nem mandara mensagem de video, como fizeram outros dois premiados (...)
Não tenho memória de algum futebolista com impacto mediático se fazer acompanhar pela mãe na apresentação num novo clube. Quando são jovens, alguns aparecem com o pai, outros com a namorada, todos com o empresário, mas com a mãe não estou a ver. E, se algum houve, de certeza, não teria 33 anos. A presença da senhora Dolores Aveiro hoje na sala de imprensa da Juventus a acompanhar a apresentação do filhinho, Cristiano Ronaldo, ofuscando até a presença da namorada, ajuda-nos (...)
A indiferença de Florentino Perez ao capricho de Cristiano Ronaldo pode determinar o fim do ciclo dominante do Real Madrid no futebol europeu. É, pelo menos, uma ameaça real. A mudança do português de Madrid para Turim representa um desafio grandioso, em coincidência com os investimentos de Manchester City, Paris Saint Germain e Bayern de Munique para serem a seguinte potência dominante da Champions. A Juventus percebeu nos últimos três anos que lhe faltava uma dimensão (...)
A selecção vai iniciar dentro de dois meses uma nova competição, a Liga das Nações, defrontando dois adversários de peso, Polónia e Itália, também a sair de campanhas decepcionantes no Mundial. Não vai haver tempo para grandes reflexões nem mudanças radicais, mas a partir desta base de convocáveis é possível projectar alguma evolução, que vá preparando a selecção para a fase de qualificação do Euro 2020, a mais fácil de sempre, pois vai apurar 20 finalistas, mas (...)
A primeira pergunta da conferência de imprensa de Fernando Santos antes do jogo em Saransk foi sobre arbitragem, por jornalistas que vinham enxofrados pelas insinuações de Carlos Queiroz. Estava dado o mote para uma demonstraçãozinha do futebol à portuguesa que alguns, pelos vistos, querem exportar: emoções básicas, confrontações físicas, discussões por nada, tudo o que o desporto não quer. E assim foi o jogo entre Portugal e o Irão, uma equipa com grande potencial (...)
A selecção de Portugal prossegue a sua saga resultadista. Provavelmente a melhor selecção mundial da actualidade a gerir resultados, mesmo passando completamente ao lado do jogo, como aconteceu hoje frente a Marrocos, prosseguindo em linha com a sequência de empates do Europeu de 2016 que deu origem à conquista do título. Sem ter sequer dez minutos de controlo do jogo, sem atacar durante longos minutos da primeira parte e durante toda a segunda, Portugal conservou um golo oportuno, (...)